WEB Para Todos

O Web Para Todos se trata de um projeto acadêmico criado com o objetivo de discutir, analisar e traçar formas de criar uma internet mais colaborativa e acessível para todos.

Role
Participação na criação da identidade visual, conceito de pesquisa e desenvolvimento do projeto.
For
Projeto Acadêmico
Date
2016

Logo – WEB Para Todos

Vídeo Introdutório

Acesso a informação é um direito básico previsto em constituição. Porém, percebe-se uma visível negligência por parte de profissionais de design e desenvolvimento web para garantir que pessoas com deficiência tenha pleno acesso ao projeto que se realiza. Para observar esse fato, fizemos uma pesquisa com profissionais da área para investigar como trabalham quando o assunto é acessibilidade web.

Descrição da imagem: Gráfico: Já trabalhou com acessibilidade? 80% responderam que “Nunca trabalharam com acessibilidade em seus sites”, gráfico “Teve contato com o assunto no meio acadêmico?” 68% Não; 32% sim, aulas; 9% sim, aulas e palestras; 4% sim, palestras.

Descrição da imagem: Gráfico: Cartilha censo 2010 pessoa com deficiência (IBGE), quase 1/4 da população possui pelo menos um tipo de deficiência (23,9% pelo menos uma; 18,6% Visual; 5,1%. 7% Motora; 1,4% Mental ou intelectual). Gráfico: Dimensões e características da web brasileira: um estudo do .gov.br: 95% dos sites brasileiros não atendem aos requisitos de acessibilidade.

Percebemos esses fatos e decidimos que seria necessário uma ação ciberativista de conscientização da importância da aplicação de recursos de acessibilidade em seus projetos.

Descrição da imagem: círculo com “i” inscrito, representando o acesso a informação, ligando a vários usuários. Porém a imagem quebra em usuários com deficiência visual, motora e auditiva.

O site tem uma seção que será atualizada periodicamente onde trazemos dicas para cada profissional sobre como melhorar seus projetos com algumas mudanças simples no seu cotidiano. Cada profissão é uma peça necessária para tornar a web um local mais inclusivo.
Descrição da imagem: Texto “Cada profissional contribui com uma peça para tornar a web um local mais inclusivo”. Abaixo, quatro peças de quebra-cabeças: Social Media – Manter o conteúdo inteligível independente de deficiência visual ou auditiva; UI (User interface) Design – Limpar o caminho e manter a navegação mais simples para quem não pode usar mouse. Desenvolvimento Web – Respeitar a semântica do código e facilitar a leitura de leitores de tela e criar atalhos. UX (Experiência de Usuário) Design – Entender que usuário diz respeito a todo tipo de pessoa, inclusive pessoas com deficiência.

O Sinta na pele é um recurso de gamificação onde o usuário vai passar por experiências semelhantes às que pessoas com deficiência passam diariamente. Serve para entender quais são os problemas, como é navegar na internet com a ausência de um dos sentidos, ou em circunstâncias incomuns ao usuário comum. Protótipo em andamento.
Decrição da imagem: #Sintanapele; Você conseguiria navegar na internet com as dificuldades que pessoas com deficiência experienciam diariamente? Experimente. ; Abaixo, três botões “Perda de audição”, “Movimentos reduzidos” e “Limitação Visual”.

Imagem: Página principal do Facebook, onde podemos ver a foto de capa e perfil, alguns posts no canto esquerdo e um post principal, com Caio Miranda entrevistando Reinaldo Ferraz,
especialista em acessibilidade web.